Por que amo Llansol

MAZURCA PARA DOIS VIOLONCELOS

 


                                                                        por Paulinho Assunção

[para yvette centeno]

aedos gregos gotejaram toda a noite
pela torneira da pia da cozinha. ao gato,
dei o nome de milênios. chovia rilke. vento,
só o vento baixo, curto, sereno. e os aedos,
longe dos livros, gotejaram toda a noite
pela torneira da pia da cozinha.

ah os poetas de nova iorque. se ouvissem. se
percebessem o gota a gota dos aedos
pela torneira daquela pia, água ininterrupta,
música dos primevos. augusto de campos
estelar de signo a signo, setenta e seis anos
é o que dizem os calendários.

celan numa cela de vidro. murilo mendes
e o geômetra emílio moura. ah se os poetas
de paris. ah se eles ouvissem. se percebessem
o gota a gota dos aedos na penumbra.

lisboa vem em sonhos. o tejo. barcarola
camoniana com luscos-fuscos de cesarini.
sou o olho da serpente. pulo de rã dentro do lago.
augusto de campos estelar de signo a signo,
setenta e seis anos é o que dizem os calendários.

poetas: sem língua não há poema. dói na língua
a negligência. sou o rubro das bruxas queimadas.
chovia rilke. murilo mendes e o geômetra
emílio moura.

os aedos em seu trabalho. gota a gota, longe
dos livros, gota a gota, pais dos livros. chovia
na biblioteca o gotejar vindo da pia. meu gato.
dei-lhe um nome: dei este nome milênios.

o tempo cai à noite com as folhas dos vasos
renovados. pouca água em cada dia, um dedo
d´água para a samambaia. augusto de campos
estelar de signo a signo, setenta e seis anos
é o que dizem os calendários.

sou o que vim e não volto. o bicho rói e rói
dentro do tempo. meu gato chamado milênios.
chove rilke. o deserto. os beduínos. poema
não é frase. é xadrez, lance de dados.

(Porque amo Llansol, quando Lisboa vem epifânica e sob o manto comunal e comunitário dos afetos. Porque Llansol – assim como Augusto de Campos quando na data nascente deste poema-homenagem – chegou aos 76 anos. E porque Llansol soube sonhar, como poucos de seus contemporâneos, um mundo prometido ao Drama-Poesia).

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s