Companheiros Filosóficos

Iniciamos, neste domingo de Páscoa, a série intitulada “Companheiros Filosóficos”, com os fragmentos extraídos da dissertação de mestrado em Teoria da Literatura (FALE-UFMG), de Fernanda Gontijo de Araújo Abreu, intitulada O devir poético do amor: margens de silêncio e escrita em Maria Gabriela Llansol.

Como se depreende desde o título, trata-se não só de um trabalho sobre o amor na textualidade llansoliana, mas também de um trabalho amoroso em torno desse texto que parece insistentemente repetir: “Desejo encontrar alguém que me ame com bondade e saiba ler”. O texto de Fernanda Araújo, partido em fragmentos, se oferece aqui como uma espécie de “amor em pedaços” ao legente de Llansol: são cinco notas, três pausas, um prelúdio e um poslúdio, que acompanharemos, nas próximas semanas, de quinze em quinze dias, alternados pelos presentes que, na série “Dedico-vos estes textos”, iremos postando, também quinzenalmente, como oferendas àqueles que desejam que um ramo entre em suas vidas. fotomarciauma foto Marcia Umma

Ler_Texto_de_Fernanda_Araújo

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s