Estético Convívio

10733827_340420909466122_456723726146012568_o

Eis um livro, uma árvore que habitou o espaço da Cas’a’screver e agora se abre para fora de si.
Leio assim esse livro: “tomar o partido das coisas = levar em consideração as palavras”. Leio com Paula Vaz, em conversa infinita com Frances Ponge, que arvorecer demora. Desloca-se entre a quimera de um dizer verdadeiro e a fulgurância do seu movimento. Arvorecer demora e, então, somos aspirados para o barro ou a lama do poema. Nesse lugar, os corpos, os telhados, a copa das árvores, o pensamento extenso, a língua, a palavra ofertada são cristais cintilando no espaço de um silêncio tornado vivo.
Em nome de poeta, em nome de poema, recolhemos, ainda antes do amanhecer, o conhecimento vegetal que Paula nos oferece: Não se sai de árvore por meios de árvore.

 

Foi assim, marcado pelo nome vegetal, como um “abrigo na orla do bosque”, que celebramos o lançamento do livro-árvore, de Paula Vaz, neste sábado, 25 de outubro de 2014, na livraria Scriptum, em Belo Horizonte.

“nesta árvore de vida, o declive do telhado é firme, impenetrável à erosão da chuva;               como cada um chegou com sua árvore – Holderlin com quaercus, Joshua com pinus lusitanus, Giordano com a sua nogueira, há três árvores em torno da porta aberta de par em par;

(…)

este é, de facto, um bosque de pinheiros marítimos – um pinhal –, e a agitação do vento circula na base, impelindo as janelas a uma velocidade de grande rapidez;                               aqui as estrelas brilham por cima das cabeças, e os cheiros vindos do mar entram pelas narinas, e os orifícios das raízes;”  (LLANSOL, 1985)

Que o nome de poeta, nome de poema, continue arvorecendo nas mãos que sabem que a melhor medida é o rés, a matéria da palavra em estado de larva, o cristal do nome, sua medida vegetal, pedregulho mais brilhante do que o céu.

Arvorecer demora… e “tudo é tão ligeiro que cairá sem se ver”.

Janaina de Paula

10392378_10152855147774090_8567210593895097966_n 551437_10205391253885600_5214218511564800022_n 1385011_10205048791644726_7234310110837913923_n 1932281_10205048775004310_2967073788476095452_n 1966956_10205048812965259_1306621655001338147_n 10173788_10205048767324118_2799043570685427074_n 10422219_10205048777964384_216509298823621270_n 10603543_10205393575703644_2032032623608951172_n 10603802_10205048794684802_66674363607349735_n  11005_10205048817805380_6297850077141822339_n

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , . Guardar link permanente.

3 respostas para Estético Convívio

  1. Vanda disse:

    Parabéns Paula e Janaina. Não estava em BH Porisso não fui como gostaria. Mas o autografo não vou dispensar, então vou já providenciar meu exemplar. Abs. Vanda

  2. Angela-Lago disse:

    Parabéns, Paula, pela bela publicação, que aguardo com muita curiosidade e antecipado prazer.

  3. Ruth Silviano Brandão disse:

    Lindo livro, poesia pura vegetal verde arbórea. Vou comentar no Outrarte em Campinas. parabéns de novo querida Paula, abs, Ruth

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s