Companheiros Filosóficos

foto erick

Continuamos, hoje, com a postagem das partículas que compõem a conclusão da tese de Doutorado em Teoria da Literatura e Literatura Comparada, de Erick Gontijo Costa, intitulada “acurar-se da escrita — Maria Gabriela Llansol”.

Leia, a seguir, a terceira partícula, intitulada “Dor”:

Dor

A dor está a um passo do silêncio. Pouco-dizer, sem dizer pouco. Limita com o que é interdito no dizer:

Interdito 1

Só a dor é real. A dor doente. Sem apoio, em queda livre. O silêncio incompatível – grita. Aí já não há pensamento, não há forma. Dor que não se conjuga, resto indivisível. Dor seca, de palavra alguma.

Interdito 2

Dor vazia, de corpo em vacância. Corpo que não comparece, no vazio da carne. Dor muda, sem sentido. Dor-contorção. O corpo que se atira ao chão, em busca de si. Casca vazia, insensível, fragmento sem acústica.

Interdito 3

Dor que não chega ao corpo: chaga vazia.

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s