Companheiros Filosóficos

FullSizeRender

Continuamos, hoje, com a postagem das partículas que compõem a conclusão da tese de Doutorado em Teoria da Literatura e Literatura Comparada, de Erick Gontijo Costa, intitulada “acurar-se da escrita — Maria Gabriela Llansol”.

Leia, a seguir, a quinta partícula, intitulada “Vazio”:

1

Palavra gasta. A palavra-vazia ainda está cheia de pensamento. A tradição pensa tê-lo já assimilado. Pensa-se que isso está bem. Abrimos uma gaveta, lá está o vazio, pronto a suportar a circulação dos objetos fornecidos pela cultura. Não está definitivamente circunscrito pela tradição. O que aqui mete medo é que se pense haver apaziguamento na relação humana com o vazio. Em nome dessa cegueira, toda sorte de mal-estar erra na cultura.

2

Lugar de criação do qual a imagem se abeira quando a palavra cala. Apoio sem apoio. Espaço, forma que se contorna, podendo manter-se oca. Existência que se abre a outro campo: o nada, mais afeito à inexistência.

3

Limite da espécie humana, desconhecido, mas sentido.

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s