Companheiros Filosóficos

Foto Lucia Castello Branco

Foto Lucia Castello Branco

Continuamos, hoje, com a postagem das partículas que compõem a conclusão da tese de Doutorado em Teoria da Literatura e Literatura Comparada, de Erick Gontijo Costa, intitulada “acurar-se da escrita — Maria Gabriela Llansol”.

Leia, a seguir, a décima partícula, intitulada “ poema”:

É do corpo decaído que se trata no poema. Corte preciso, exato. O poema em si é corpo de palavras. É transporte, conforma abertura a outra margem – a dos sons anteriores à língua, da língua de ninguém. O poema é (des)medida humana – corpo irredutível. É autenticação do resto concernido nas malhas da letra. No poema, existe-se – criação do poeta em devir. O poeta que se cria do texto, o texto que se cria pelas mãos do poeta. Hesitação anterior e, paradoxalmente, objeto futuro. Poema: resto acurado, desejo. Poema: punho cerrado, relâmpago. Poema: um pouco depois, impulso.

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s