Esta é minha carta ao mundo

Celebrando o nascimento de Maria Gabriela Llansol, iniciamos hoje a série “Esta é minha carta ao mundo”,  com o título inspirado no poema de uma das figuras de sua obra – Emily Dickinson –, e com o intuito de abrir, com esta série, as cartas de Maria Gabriela Llansol endereçadas a alguns de seus legentes brasileiros.

Nesta carta, datada de 20 de novembro de 2000, sublinhamos o desejo expresso de Maria Gabriela Llansol de visitar o Brasil, não sem a apreensão  pela travessia do “vastíssimo oceano” e de “horas sobre o mar”, ou tão somente pelo medo, em outros momentos expresso, de que, ao perder a paisagem, a escrita fosse também perdida.

Comemoramos, com a materialidade da letra de Llansol e sua força, sua presença entre nós há exatos vinte e três anos, resultando em vários livros, filmes, leituras dramáticas, além de dezoito trabalhos concluídos, entre teses e dissertações, na Faculdade de Letras da UFMG.

Nosso desejo, aqui, em respeito ao desejo de Llansol, é o de “amplificar pouco a pouco”, abrindo suas cartas a todos os legentes que souberam sustentar o “ardente texto” nas mãos, sem sonegá-lo aos demais. Trata-se, afinal, do respeito ao gesto daquela que um dia escreveu: “sempre que sei, não escondo”.

carta MGL 1

carta MGL 2

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s