O encontro inesperado do diverso

Foto de Carlos Rafael Pinto

Qual poderia ser o texto final de uma tese, no campo da Arte e da Educação, que começasse pelo desejo de focalizar a experiência de Maria Gabriela Llansol como educadora, na École de la rue de Namur, e que terminasse por se voltar para a própria experiência daquela que a escreveu, na direção de seus ateliês de escrita?

Um texto, finalmente, escrito fora de todas as convenções de uma tese de doutorado, mas que não foge ao rigor de um pensamento verdadeiro: aquele que sustenta que uma escrita-experiência produz efeitos naqueles que a ela se submetem.

Assim também foi a defesa de doutorado dessa tese: num domingo de inverno, na Casa Tombada, em São Paulo, e num domingo de ramo lilás, no apartamento do Edifício JK, em Belo Horizonte, em que uma das examinadoras, utilizando-se do recurso da internet, valeu-se de seu corpo em voz e, como cantora de leitura, esteve tão longe tão perto do texto de Ângela Castelo Branco Teixeira e daqueles que ali se reuniram em torno desse texto.

À escrita: um outro se arrisca em ti”. Assim se intitula esse texto ardente que se escreveu, rigorosamente, sob a força do encontro com a textualidade llansoliana, mas cujo testemunho maior é mesmo o de abrir-se ao outro que se arrisca em nós, sempre inesperado e diverso.

Passada a tarde em que se reuniram, em Belo Horizonte, a professora Lucia Castello Branco e, mais uma vez, seus alunos — Jonas Samudio, o companheiro filosófico, e Carlos Rafael Pinto, o fotógrafo sutil –, na leitura do texto de Ângela, talvez pudéssemos dizer, em consonância com o novo livro de Llansol ainda fechado sobre a mesa de madeira, que o encontro foi de silêncio à volta do texto.

Leia, aqui, os comentários de Lucia Castello Branco sobre a tese de Ângela Castelo Branco: ArguiçãoAngelaCasteloBrancoTeixeira

E, nas imagens de Carlos Rafael Pinto, vejamos como pode ser “fotografar o silêncio” de uma tarde azul de inverno, num domingo de ramo lilás.

 

Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para O encontro inesperado do diverso

  1. Raquel Jardim Pardini Glaser disse:

    Como sao lindos os encontros com os textos fotos palavras poesias que cheg

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s