Arquivo do autor:fiodeaguadotexto

A luta cotidiana pelo fulgor: sob a luz do luar libidinal

Foto de Janaina de Paula Quinquagésimo sétimo dia Para o fio de água, uma corrente. Ela, a da qualidade das águas, sabe que transpor é também uma forma de perseverar em seu ser, entregar-se à travessia. Por isso, banhar-se no … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

A luta cotidiana pelo fulgor: sob a luz do luar libidinal

Foto André Luiz Oliveira   Quinquagésimo sexto dia O bando veio acompanhando André Luiz Oliveira, cineasta baiano que teve a mostra de alguns de seus filmes no 14 VAC — Verão Arte Contemporânea, de 5 a 10 de fevereiro, em … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

A luta cotidiana pelo fulgor: sob a luz do luar libidinal

Soberano é o corpo nas suas transparências – Foto de Lucia Castello Branco.     Quinquagésimo quinto dia     Quando a noite desce, ele se adensa.   Um corpo, corpo de afetos, diriam Llansol e Spinoza, corpos de letras, … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

A luta cotidiana pelo fulgor: sob a luz do luar libidinal

Acervo de Aymés Beatriz Buys (foto de Luís Fernando Balby)   Quinquagésimo quarto dia   No dia da rainha das águas, aquela que estrada com o sol. Entre a nudez e o erotismo, a escrita. Sem dualismos. Entre a força … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

A luta cotidiana pelo fulgor: sob a luz do luar libidinal

foto de Cinara de Araújo Quinquagésimo terceiro dia “Um voo de pássaro no céu, um instante depois que ele passou, não tem rastro nenhum.” Estas palavras de Aylton Krenak, pronunciadas em entrevista recentemente publicada, nos servem aqui para pensar nas … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | 2 Comentários

A luta cotidiana pelo fulgor: sob a luz do luar libidinal

Sob a luz do luar libidinal I — Foto de Lucia Castello Branco Quinquagésimo segundo dia Iniciamos hoje, neste janeiro de 2020, como parte de nossa luta cotidiana pelo fulgor, a postagem de fragmentos llansolianos (ou  que podem ser aproximados … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

A luta cotidiana pelo fulgor: intervenções bárbaras

  Quinquagésimo primeiro dia Frase de manifesto usada na performance Tipoema: movimento 3. Procurando por uma nova barbárie que não tenha vergonha de seu nome, encontramos, adiante, a poesia. Esta, que constrói o mundo bárbaro mais além da barbárie, na … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário