Arquivo da categoria: Uncategorized

Para que o romance não morra

Foto de Ana Alvarenga   Apesar de sua mãe, Marguerite Duras escreveu. Também Kafka, apesar de seu pai, não abriu mão de uma ética: a do desejo de escrever. Ouvimos de Bárbara Guatimosim, em “Para que o romance não morra”, … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | 1 Comentário

Para que o romance não morra

Foto de Carlos Batista (desenho de Jota Murta)   Talvez uma defesa de tese devesse ser mais celebrada. Há quem pense, antes, nas fotos, no lanche a ser servido, na plateia, na festa que se seguirá. Mas não foi assim … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

No aniversário

Perfil: Llansol ímpar (fotos do acervo de Lucia Castello Branco)   Antes mesmo que começássemos a preparar o que seria a nossa homenagem para Maria Gabriela Llansol neste 24 de novembro, recebemos, como “um presente dado num dia feliz”, esta … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Para que o romance não morra

Imagem capturada por Jonas Samudio Como se, através das mulheres, o mar recebesse de volta o seu próprio olhar. Assim, elas, algumas mulheres, Lucia Castello Branco e Maria Fernanda Machado, Agnès Varda e Maria Gabriela Llansol, uma a uma, nos … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Para que o romance não morra

Foto de Ana Alvarenga   Há um lugar em que os corpos podem levitar. Na escrita, no fogo amoroso. A mística é um testemunho deste “há”: a passagem, a experiência, o mais além que procura, entre as palavras e seus … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Para que o romance não morra

Foto de Ana Alvarenga A performance invisível. A poesia expandida. A literatura incomparável. Estes foram os significantes que ouvimos ressoar, naquela tarde, às vésperas de. E uma pergunta de Llansol, tomada por Cinara de Araújo como uma questão: “Que sonho … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Para que o romance não morra

Fotos de Ana Alvarenga “Mineirinho”. Este é um dos textos de Clarice Lispector que ela mesma indicou como um de seus preferidos. O texto que testemunha nossa truculência. E nosso mal-estar. Mas não foi assim, na semana que passou, quando … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário